Dia 24 – Disciplina dos filhos

Dia 24 – Disciplina dos filhos

Campanha Jejum 40 Dias - Banner MELHOR

Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e o conselho do Senhor (Efésios 6.4)

Vivemos uma época em que alguns defendem a ideia de que não deve haver disciplina dos filhos, e dizem que as crianças não podem ser contrariadas, portanto, elas não podem ouvir a palavra “não”. Como resultado, temos visto uma geração cheia de rebeldia, mas com suas exceções.

A Palavra de Deus é muito clara quando diz que os filhos devem ser criados com disciplina, ela nos orienta, dando passos para a educação dos nossos filhos.

1. Pais não irritem seus filhos.

Primeiro, diz que não devemos irritá-los. Outra tradução diz: “não os provoquem à ira”. Há pais irresponsáveis que irritam os seus filhos e alguns sentem prazer em vê-los com raiva. Por outro lado, alguns pais pensam que conseguirão a atenção e resposta de seus filhos por meio de gritos e ameaças, o que somente irrita a criança. Os pais devem amar profundamente os seus filhos e cuidarem do bem-estar deles, criando no lar uma atmosfera de amor, segurança e confiança.

2. Criar os filhos na instrução do Senhor.

A Palavra no original grego para instrução é “Paideia”, que traz a ideia de tutorar, treinar, educar e disciplinar corretivamente. Assim como no esporte há um treinador, os pais devem ter a mesma função. O treinador ensina, orienta, faz estratégias e procura levar o time a ser vencedor. Os pais devem ser os mentores dos seus filhos. Para isso devemos investir tempo de qualidade com os nossos filhos, mas note que na instrução do Senhor, ou seja, ensinar nossos filhos de acordo com a Palavra de Deus. A Bíblia ensina princípios em diversas áreas que aplicados à vida, farão de nossos filhos pessoas bem-sucedidas. Portanto, ensine a Palavra aos seus filhos, por meio de livros, brinquedos educativos, dando um tempo especial para eles e, principalmente, pelo seu testemunho de vida. Ensinem o que é certo e errado, de acordo com a verdade da Palavra de Deus.

3. Criar os filhos no conselho do Senhor.

O texto citado na tradução antiga utiliza a palavra “admoestação”, e na língua original é a palavra “nouthesia”, que significa chamar a atenção ou repreender.

Esse conceito está ligado ao anterior, no sentido de levar o filho a executar a instrução dada e corrigi-lo quando não o fizer. A educação dos filhos tem implicitamente a função disciplinadora. As crianças aprendem, mas querem testar a autoridade de seus pais e, muitas vezes, desobedecem. Aqui entra a disciplina. Precisamos corrigir nossos filhos em amor, mas com firmeza. Assim, estaremos forjando caráter neles.

A Bíblia ensina o uso da vara da correção na disciplina dos filhos:

O que retém a vara aborrece a seu filho, mas o que o ama, cedo, o disciplina (Provérbios 13.24, RA)

A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela (Provérbios 22.15, RA)

Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá (Provérbios 23.13, RA)

A vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe (Provérbios 29.15, RA)

Aparentemente, o uso de uma varinha é cruel, mas ela é um elemento neutro. Porém, quando analisamos a forma como os pais disciplinam os seus filhos encontramos mais crueldade do que no uso da varinha. Por exemplo, alguns dão tapas nas crianças, esquecendo que a mão é para fazer carinho e produzir segurança e confiança. Pior ainda são os que utilizam chinelo, cinta etc.

Pessoalmente, sempre disciplinei os meus filhos com a vara, e na nossa casa era conhecida como a “varinha do amor”. Claro que era uma varinha bem fininha, e era mais útil só com sua presença do que com o seu uso. Os meus filhos sabiam que sempre havia uma varinha disponível em algum lugar da casa e uma no carro também. Por outro lado, os pais devem saber como utilizar a varinha. Alguns passos na disciplina dos filhos:

Deixe claro o ensino, dizendo às crianças o que pode e o que não pode fazer.

Conscientize-as que a desobediência trará a correção.

Quando elas desobedecerem, tenha o cuidado de fazê-las entender o erro para que saibam por que estão sendo disciplinadas.

Nunca corrija a criança diante de outras pessoas.

Deus fez uma região em nosso corpo, mais recheada de carne, especial para receber a correção.

Aplique uma ou duas varadinhas bem leves nessa região.

Em seguida, abrace o seu filho e lhe diga que você o fez porque o ama e é para o bem dele.

O Congresso Nacional Brasileiro entrou com um projeto de lei, conhecido como a Lei da Palmada, onde os pais ficam proibidos de executar qualquer tipo de disciplina ou castigo nos filhos. Assistindo a um jornal na televisão, o âncora disse que não concordava e que sempre aplicou palmadas nos seus filhos, e nunca viu nenhum trauma emocional neles.

Eu sou contra a palmada, porque a mão não deve ser usada para esse fim. Mas sou a favor da varinha, aplicada de forma correta, com amor, sabedoria e discernimento.

Infelizmente, a sociedade moderna ensina que os pais não podem falar “não” aos seus filhos, que não precisa haver disciplina, que devem deixá-los fazer o querem, e estamos criando uma geração rebelde, irresponsável e indisciplinada.

Os filhos precisam entender os princípios de autoridade. Se respeitarem a autoridade de seus pais, aprenderão a respeitar as autoridades superiores e naturalmente, respeitarão a Deus.

Ore por você:

  1. Para que Deus o capacite a disciplinar os seus filhos em amor.
  2. Para que os seus filhos recebam a correção e a disciplina com submissão.
  3. Para que, por intermédio de você, os seus filhos aprendam sobre a honra. 

Ore pelos outros:

  1. Ore pelos líderes cristãos nas Filipinas.
  2. Eles têm aprendido com os cursos ministrados pela Portas Abertas a administrarem as suas famílias e igrejas.
  3. Peça a Deus que os capacite a serem instrumentos de seu amor.

Versículo para memorizar:

“Quem se nega a castigar seu filho não o ama; quem o ama não hesita em discipliná-lo” (Provérbios 13.24).